[Relutei muito pra concluir esse post…]

Na minha vida existe uma imensa bola de neve prestes a desabar na confortável casinha da montanha, quentinha, gostosa, aconchegante… Ou eu continuo curtindo o calor da lareira e mais na frente sou afundada pela neve, ou dou um jeito de destruí-la antes de chegar… e tá bom, é um saco, lá fora tá frio e é possível que eu congele e acabe morrendo mesmo…

E a menina legal, de sorriso constante no rosto, tá lutando pra não desabar. A vida me testou em situações tão quão difíceis, mas tá foda segurar… “Puta que pariu!” num suspiro longo… sem intenção de procurar ar, mas sim paciência de encarar as frustrações do mundo. Mas nesse momento me encontro numa inércia que nunca me vi antes. Porra eu era tão inquieta, corria atrás de constantes mudanças… hj só consigo mudar de cabelo como mudo de roupa pra disfarçar a emergente necessidade de mudar tudo aqui dentro!!!

Por que não virar hippie e vender artesanato na praia?

Por que não seguir carreira de modelo e viajar pra Tóquio?

Por que não virar atriz e trabalhar em Malhação, como a menina boazinha/pobre que veio do interior e foi estudar no colégio de rico (sendo bolsista lógico!) e que se apaixona, que é humilhada, que dá a volta por cima e acaba virando a heroína dos adolescentes sem merda nenhuma na cabeça?

Por que não virar astronauta e me picar de uma vez pro mundo da lua?

Por que não virar poeta, escritora famosa, bem cotada, homenageada… e que no fundo da intimidade ser alcoólatra, drogada e solitária?

Preciso de movimento, de vida, de falta de ar, de suspiro, de suor… De trabalho… cansei de ser empregada, quero trabalho!

Aduro!

Anúncios