Eu ainda sou moleca. Sou imensamente alegre, assim como uma louca em dias de festa. Durante um tempo perdi esse brilho, essa vontade. Tinha vezes que não me reconhecia, estava a perder minha essência. Mas resgatei na hora da minha libertação. E permaneço assim, imensamente alegre por natureza.

Mas aí eu amadureci, me senti como se envelhecesse ou vivido experiências correspondentes há uns 10 anos ou mais. Só que o mais “contraditório” é que simplesmente consegui ainda mais relaxar, gozar a vida, despreocupar… É como se a vida tivesse peso nulo, peso pena… E continuo assim, imensamente alegre…

Anúncios