You are currently browsing the category archive for the ‘cotidiano’ category.

Não sou de ficar chorando pelos cantos e nem pelo leite derramado. Mas esta semana (de sexta pra cá) as coisas estão acontecendo para testar minha fé e minha resignação! Expectativas destruídas!!! Ficar esperando por coisas que não irão acontecer!!! E aí eu tenho que começar do zero, almejar novas metas… esperar pelo “tudo de novo” (outra vez). Minha caixinha de sonhos ainda está cheia, e é nela que terei que me apoiar. É debruçar sobre ela e procurar de um em um, sem esforço, sem agonia, sem pressa…

Minha vida está apenas começando…

Anúncios

Ando meio sumida, isto é fato!

Mas esse final de ano vai ser assim mesmo. Muito trabalho e conclusão de curso! Tou sem tempo pra nada, não sei nem quem sou mais… rs

Nunca tive tanta vontade de acabar com meu curso. Era algo que impusionava meu dia-a-dia, mas hoje eu tou tão cansada de tudo… Enfim… Pelo menos pra minha formatura eu tou empolgada, já tirei fotos pro convite, no estúdio (onde me esbaldei nos clicks e me diverti quando o fotógrafo achou que eu era modelo) e na escadaria da Igreja da Palma, no Pelô. Foi 10!!! Minha galera é super animada!!! Já o Projeto foi distribuído as áreas e fiquei com Mídia, bem o que eu queria. Meu subgrupo é tranquilo, (graças!) e tou muito satisfeita com eles. As coisas fluem perfeitamente e fico aliviada por ter feito a escolha certa. O trabalho está surgindo e sei que tenho muita coisa ainda pra fazer, muitas tabelas, contas, e noites sem dormir, mas quando isso é feito por uma equipe equilibrada é massa!

O jeito é esperar que as coisas corram! E que 10/12 chegue logo! E vcs estão convidados a nos ver na banca, apresentando o tão falado Projeto!

E vou parar de falar de assunto chato…

Apesar de que, além de tudo o que contei pra vcs, não consigo parar de pensar em política! E esse inferno termina domingo… por enquanto. Até lá é torcer, rezar, fazer promessa, tudo o que tiver ao meu alcance! Ser partidária é difícil, desgasta! Mas quando é com verdade, quando é algo que vc acredita, não tem jeito. E ainda quero saber quem me influenciou a me interessar tanto por política…

Acho que vou me despedir e prometo que na próxima vez venho mais interessante!!! Será que consigo?

Tem horas que o problema bate algumas vezes na sua porta. De início é uma batida discreta, quase um arranhãozinho. E você não se incomoda muito, “depois atendo”, você pensa… Depois o problema, impaciente, começa a bater mais forte. E você começa a ficar irritado, mau humorado, “que saco de problema insistente!”. Mas mesmo assim você não atende. Preguiça ou medo do que virá? Talvez os dois… quem sabe??? Mas na etapa mais crítica da coisa, quando o problema surra tão forte que seus ouvidos não aguentam, que você se sente acuado a tomar alguma decisão, “putaquepariu, vou ter que abrir essa maldita porta”! Mas até lá você imagina mil coisas… será que ao abrir o problema vai dar um ponta pé na minha barriga? Ou será que ele vai gritar tanto que ficarei surdo??? E esses questionamentos te travam, te assustam, te amedrontam… E angustiado de tanta ansiedade você abre a porta. O coração palpita, o rosto fica quente, a barriga dá voltas… e quando você encara o problema de frente… hahahah, não era nada demais. O problema só queria usar seu banheiro por causa de uma diarréia à toa. Aí você descobre que “tá tudo numa boa” porque você tem privada, àgua e papel higiênico, espera o problema descarregar todas aquelas fezes horrendas e limpa a bunda dele. Simples assim!!! Talvez se você tivesse aberto a porta antes, o problema não sujaria tanto seu banheiro de cocô e um Buscopan resolveria. Mas tá de boa. Tudo passou!!!

Preciso ter mais coragem para resolver meus problemas sem aquelas angustias e ansiedades desnecessárias. Desde pequena os meus íntimos me diziam que eu era madura demais pra idade. Mas na verdade creio que o que enxergavam era uma capa que eu fazia um esforço danado em construir. Menina criada sem pai por muitos anos, menina humilde que teve que sempre se virar em 100 pra manter o equilibrio, menina estudiosa e bem criada doida de vontade de agradar a mãe que já comia o pão que o diabo amassou. Nessa história toda essa menina teve que mascarar as emoções, as vontades e os anseios. E num momento onde as coisas meio que se estabilizaram e essa menina teve que realmente assumir a personagem tantos anos contracenado por ela, putz! Bem na hora da verdade, ela titubeia… Ahhh Lorena, tá na hora de resolver as coisas de cara limpa!!! Até mesmo porque a mascara já caiu há muito tempo e agora você está nua.

E depois de duas questões resolvidas, a cara na tela do computador, me sentindo a idiota mais felizarda da humanidade, num laboratório da faculdade, ouvindo um discurso de um louco da Chapa 2, “unidos pelo não sei lá o que” e entre hipocrisias e promessas gritadas… me sinto aliviada. E ansiosa por um mundo real…

A maratona de dias bons começou na quinta. Conheci alguns blogueiros baianos Tiago, Eduardo, Yuri, Alex e Laert. Conversamos sobre vocês vão saber brevemente. Mas foi bacana ver alguns dos caras que eu já acompanhava pelos blogs.

Sexta dia agitado. Apt novo, móveis para serem montados. No trabalho muita coisa pra fazer. Mas a noite compensou o agito, minhas melhores amigas cocotinhas resolveram passar o fds na minha casa e já sabem, lá fizemos a festa. Então foi assim, o fds inteirinho junto de pessoas tão especiais, cheio de farras e risadas. O mais importante foi que elas aprovaram meu namorado (apesar de todos os abusos) e que uma delas deu um passo importante (com MUITA ajuda de todos).

Mas o post vai ser dedicado a pessoas que marcam tanto nossa vida. Fico pensando nela sem as cocotinhas, por exemplo, e vejo que nada seria como é hoje. Elas me ensinaram o quanto é bom viver com muita alegria e espírito de criança, e assim é que a vida é levada a sério. Então se alguém que ler o meu blog ou me encontrar pessoalmente e entender que sou uma completa idiota, a culpa não é minha, a culpa é das cocotinhas, graças a Deus!

De longe passa a amargura, o mau humor, o pessimismo… e apesar de não conseguir me iludir de que a vida é 100% bela, faço de tudo para torná-la mais colorida possível!

Semana passada saí do trabalho e fui pra Faculdade, reunião de projeto.

Dia comum, cansativo, daqueles dias que não dá vontade de ir nem pro trabalho, quanto mais pra Facul a noite!

Eis que entro no ônibus e puta que pariu! só tinha um lugarzinho no fundo e odeio detestar (?) alguma coisa, mas fundo de ônibus onde vc leva toda a rebarbada  de sacolejos, meios-fios e perigo constante é foda, mas tudo bem, pior é ficar em pé, deixando aqueles ícones tarados-aproveitadores-de-fundo-de-ônibus-lotado encostar naquilo que mamãe passou talquinho com tanto amor e carinho.

Bendito fundo de ônibus!

Sento-me no banco e qd prestes a pegar meu mp4 salvador de ócio “buzonal”, ouço alguém ligando algo que imaginei ser um radinho de pilha. A-do-ro (aff) essas pessoas que compartilham seus gostos musicais com o restante da galera do buzú. Mas novamente sendo surpreendida começa a tocar Bob Marley (Three little birds). Olho para trás e vejo um exímio representante do reggae: um senhor negro; rasta; vestindo verde, amarelo e vermelho da cabeça aos pés. Olhar perdido, rosto bonito marcado pela sua longa experiência, emanava paz. Aquela música acalmou meu corpo, relaxou minha alma, alegrou minha noite. Não só pela música em si. Comecei a reparar nas pessoas, todas comungavam aquela energia, os pés acompanhavam as batidas, as bocas arriscavam algumas palavras num inglês desconhecido… mas a alegria pairava ali.

Reggae, originado da Jamaica, é um estilo musical muito adotado aqui na Bahia, acredito que além do ritmo, pela associação do movimento rastafari, a crítica social acentuada pela exploração e desigualdade que sofriam (?) os negros, pobres e afins. O mais brilhante e mágico nessa história são as letras motivadoras, otimistas, com um toque muito substancial de fé em Jah, no divino, no superior…

Na minha opinião, são exemplos de como levar a vida, sem fechar os olhos para a parte podre do sistema, mas aí tá a diferença, com esperança e certeza que disseminando a paz e o amor ao próximo e ao divino, essa parada pode mudar!

No vídeo, a música em questão. Como baiana arretada que sou, a voz é do nosso Ministro da cultura!

Lore Almeida

Não tão simples. Pelo contrário. 24 anos e formada como Comunicóloga desde o berço. Lorena Almeida. Lorena porque meu pai é loiro e minha mãe morena, muito criativos esses seus pais!!! Eterna metamorfose, tudo demais e transbordante. Vida!!! Mais do que pode suportar... Às vezes explode, explosão de fúria, amor, desequilíbrio. Tem vezes que se sente a velha mais rabugenta do mundo, outras, a criança mais desprotegida e entusiasmada que existe. Esforço, amizade, família, namorado, INTERNET, atualidades, notícia, diversão, cinema, publicidade, arte, sapatilhas, chocolate, comida oriental... Perseguidora das respostas, mas sem interesse de achá-las prontas. Discussão, discórdia, OPINIÃO. "Não sou detentora da razão. Ela está em partes, precisamos uní-la".

Dia-a-dia

dezembro 2018
S T Q Q S S D
« jan    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  
Anúncios