You are currently browsing the category archive for the ‘intimidade’ category.

Eu tinha o motivo de querer negar algumas coisas que essa “marca” me trazia.

Mas agora não tenho mais.

Foi com o Semipronta que me esbaldei no mundo dos Blogs e enfim, este fato me trouxe muita coisa boa, tanto, que estou no Rio, vivendo uma fase maravilhosa e esta fase me fez reater algumas idéias legais e cá estou.

“De volta pro meu aconchego”.

Se aprocheguem!

[Relutei muito pra concluir esse post…]

Na minha vida existe uma imensa bola de neve prestes a desabar na confortável casinha da montanha, quentinha, gostosa, aconchegante… Ou eu continuo curtindo o calor da lareira e mais na frente sou afundada pela neve, ou dou um jeito de destruí-la antes de chegar… e tá bom, é um saco, lá fora tá frio e é possível que eu congele e acabe morrendo mesmo…

E a menina legal, de sorriso constante no rosto, tá lutando pra não desabar. A vida me testou em situações tão quão difíceis, mas tá foda segurar… “Puta que pariu!” num suspiro longo… sem intenção de procurar ar, mas sim paciência de encarar as frustrações do mundo. Mas nesse momento me encontro numa inércia que nunca me vi antes. Porra eu era tão inquieta, corria atrás de constantes mudanças… hj só consigo mudar de cabelo como mudo de roupa pra disfarçar a emergente necessidade de mudar tudo aqui dentro!!!

Por que não virar hippie e vender artesanato na praia?

Por que não seguir carreira de modelo e viajar pra Tóquio?

Por que não virar atriz e trabalhar em Malhação, como a menina boazinha/pobre que veio do interior e foi estudar no colégio de rico (sendo bolsista lógico!) e que se apaixona, que é humilhada, que dá a volta por cima e acaba virando a heroína dos adolescentes sem merda nenhuma na cabeça?

Por que não virar astronauta e me picar de uma vez pro mundo da lua?

Por que não virar poeta, escritora famosa, bem cotada, homenageada… e que no fundo da intimidade ser alcoólatra, drogada e solitária?

Preciso de movimento, de vida, de falta de ar, de suspiro, de suor… De trabalho… cansei de ser empregada, quero trabalho!

Aduro!

Não sou de ficar chorando pelos cantos e nem pelo leite derramado. Mas esta semana (de sexta pra cá) as coisas estão acontecendo para testar minha fé e minha resignação! Expectativas destruídas!!! Ficar esperando por coisas que não irão acontecer!!! E aí eu tenho que começar do zero, almejar novas metas… esperar pelo “tudo de novo” (outra vez). Minha caixinha de sonhos ainda está cheia, e é nela que terei que me apoiar. É debruçar sobre ela e procurar de um em um, sem esforço, sem agonia, sem pressa…

Minha vida está apenas começando…

No meu caso sim!

Nem tudo é tão mal. Esses momentos de tristeza aproveito as levas de inspiração e crio. Tudo bem que sempre vem textos complexos e bastante melancólicos. Mas como diz sabiamente Vínicius de Moraes: “…pra fazer um samba com beleza / É preciso um bocado de tristeza / É preciso um bocado de tristeza…”.

Tristeza não combina comigo, é o que dizem… Mas podem se decepcionar, não sou forte. Nem um pouco! E isso me dá o direito de me magoar profundamente, de querer morrer às vezes, de não ter vontade de sair debaixo dos lençois, nem de comer, de chorar diariamente trocentas vezes…

E pra ilustrar o que quero dizer, deixo com vocês um fruto do meu estado hoje:

E se partisse para um lago sem fundo.

E neste lago encontrasse alguma doce criatura,

de mãos prestes a me ajudar a mergulhar…?

Não hesitaria, de forma alguma.

Porque nessa terra de gente sofrida,

onde nenhum ser consegue ser feliz.

Pra quê oxigênio se não temos vida?

E de nada adianta meus prantos,

e nada cura, feridas abertas…

Naquele lago eu vejo acalanto,

E a criatura bela a me chamar.

Vou despida de orgulho,

esse aqui que só me deu tristeza.

Levarei a esperança,

essa nunca é demais.

Mas a cólera não me deixa ir,

junto com a dor me prendem em seus braços

E aquela criatura, face preocupante

Reza para que eu seja mais forte

Quero me afogar, me deixem!

Até o ultimo fôlego quero perder

Mas eles avançam e tonteiam

E o lago seca ao me ver.

Tem horas que o problema bate algumas vezes na sua porta. De início é uma batida discreta, quase um arranhãozinho. E você não se incomoda muito, “depois atendo”, você pensa… Depois o problema, impaciente, começa a bater mais forte. E você começa a ficar irritado, mau humorado, “que saco de problema insistente!”. Mas mesmo assim você não atende. Preguiça ou medo do que virá? Talvez os dois… quem sabe??? Mas na etapa mais crítica da coisa, quando o problema surra tão forte que seus ouvidos não aguentam, que você se sente acuado a tomar alguma decisão, “putaquepariu, vou ter que abrir essa maldita porta”! Mas até lá você imagina mil coisas… será que ao abrir o problema vai dar um ponta pé na minha barriga? Ou será que ele vai gritar tanto que ficarei surdo??? E esses questionamentos te travam, te assustam, te amedrontam… E angustiado de tanta ansiedade você abre a porta. O coração palpita, o rosto fica quente, a barriga dá voltas… e quando você encara o problema de frente… hahahah, não era nada demais. O problema só queria usar seu banheiro por causa de uma diarréia à toa. Aí você descobre que “tá tudo numa boa” porque você tem privada, àgua e papel higiênico, espera o problema descarregar todas aquelas fezes horrendas e limpa a bunda dele. Simples assim!!! Talvez se você tivesse aberto a porta antes, o problema não sujaria tanto seu banheiro de cocô e um Buscopan resolveria. Mas tá de boa. Tudo passou!!!

Preciso ter mais coragem para resolver meus problemas sem aquelas angustias e ansiedades desnecessárias. Desde pequena os meus íntimos me diziam que eu era madura demais pra idade. Mas na verdade creio que o que enxergavam era uma capa que eu fazia um esforço danado em construir. Menina criada sem pai por muitos anos, menina humilde que teve que sempre se virar em 100 pra manter o equilibrio, menina estudiosa e bem criada doida de vontade de agradar a mãe que já comia o pão que o diabo amassou. Nessa história toda essa menina teve que mascarar as emoções, as vontades e os anseios. E num momento onde as coisas meio que se estabilizaram e essa menina teve que realmente assumir a personagem tantos anos contracenado por ela, putz! Bem na hora da verdade, ela titubeia… Ahhh Lorena, tá na hora de resolver as coisas de cara limpa!!! Até mesmo porque a mascara já caiu há muito tempo e agora você está nua.

E depois de duas questões resolvidas, a cara na tela do computador, me sentindo a idiota mais felizarda da humanidade, num laboratório da faculdade, ouvindo um discurso de um louco da Chapa 2, “unidos pelo não sei lá o que” e entre hipocrisias e promessas gritadas… me sinto aliviada. E ansiosa por um mundo real…

A maratona de dias bons começou na quinta. Conheci alguns blogueiros baianos Tiago, Eduardo, Yuri, Alex e Laert. Conversamos sobre vocês vão saber brevemente. Mas foi bacana ver alguns dos caras que eu já acompanhava pelos blogs.

Sexta dia agitado. Apt novo, móveis para serem montados. No trabalho muita coisa pra fazer. Mas a noite compensou o agito, minhas melhores amigas cocotinhas resolveram passar o fds na minha casa e já sabem, lá fizemos a festa. Então foi assim, o fds inteirinho junto de pessoas tão especiais, cheio de farras e risadas. O mais importante foi que elas aprovaram meu namorado (apesar de todos os abusos) e que uma delas deu um passo importante (com MUITA ajuda de todos).

Mas o post vai ser dedicado a pessoas que marcam tanto nossa vida. Fico pensando nela sem as cocotinhas, por exemplo, e vejo que nada seria como é hoje. Elas me ensinaram o quanto é bom viver com muita alegria e espírito de criança, e assim é que a vida é levada a sério. Então se alguém que ler o meu blog ou me encontrar pessoalmente e entender que sou uma completa idiota, a culpa não é minha, a culpa é das cocotinhas, graças a Deus!

De longe passa a amargura, o mau humor, o pessimismo… e apesar de não conseguir me iludir de que a vida é 100% bela, faço de tudo para torná-la mais colorida possível!

Acabei de ler um no blog Eles 3, da Close Up!

É um questionáriozinho com perguntas pessoais!

Bem legal!

Como estou no comecinho deste blog, resolvi postar aqui. É bom que a galera sabe um pouco mais de mim!

COMPLETE:

– Eu tenho: 22 anos e uma calça jeans surrada 
– Eu desejo:  Ter um restaurante de comida caseira, publicar um livro e ser sucesso
– Eu odeio: Hipocrisia
– Eu escuto: Música! rs! Amo Mpb. No meu mp4 tem Mariza Monte, Lulu Santos, Ana Carolina, Vander Lee, Jorge Vercilo…
– Eu tenho medo de: Ver alguém que amo muito morrer. Inevitável, mas aterrorizante!
– Eu não estou:  com o ciso. Tirei ele na quarta. Experiência traumática!!!
– Eu estou: com 52 quilos em 1,69 de altura, magra demais. Precisando engordar alguns quilinhos
– Eu perco:  peso com facilidade. Qualquer doença, estresse ou semana agitada, lá vai eu secar!!!
– Eu preciso: “De pouco dinheiro, graças a Deus!”
– Me dói: o lugar do ciso. Falei que a experiência era traumática?

SIM OU NÃO?

– Tem um diário? Nunca tive
– Gosta de cozinhar? Adoro muito. Quero fazer um curso de gastronomia. URGENTE!!!
– Gosta de tempestades? Tenho medo e dó de quem não tem um teto, a situação piora nesses momentos!
– Há algum segredo que vc não tenha contado à ninguém? Não, sou péssima nisso.
– Acredita no amor?  Muito mais qd encontrei o meu!
– Toma banho todos os dias? Na Bahia é pecado não tomar!!!
– Quer casar? Sim!
– Quer ter filhos? 3 

QUAL É…

– A frase que mais usa no msn: O endereço desse meu novo blog.
– Sua banda favorita: Podem rir: Roupa Nova! 
– Seu maior desejo: Ter um restaurante. Acho que já respondi!

OUTRAS PERGUNTAS:

– Signo: Sagitário
– Cor dos olhos: Castanho claro
– Numero favorito: Nem tenho
– Dia favorito: Sexta
– Mês favorito: Dezembro, final de ano, data do meu aniversário… acho um mês emblemático
– Estação do ano favorita: Verão
– Café ou chá? Chá. Até que gosto de café, mas faz mal ao meu estômago

VOCÊ…

– Tem problemas de auto estima: Até agora tudo em cima, não! 
– Iria a uma micareta: Já fui em algumas. Hoje não me sujeito mais!
– Cuidaria de amigos bêbados: De novo?
– Dá toko sem problema nenhum: Sim

NAS ULTIMAS 24H VOCÊ…

– Chorou? Não
– Ajudou alguem? Sim
– Ficou doente? Só a dor do ciso arrancado
– Foi ao cinema? Simmmm! Assistir O Batman (confere o post anterior)
– Disse “te amo”? Muitas vezes (mamis e namorado) 
– Escreveu uma carta? Não
– Falou com alguem? Sim, né?
– Teve uma conversa séria? Não
– Perdeu alguem? Não
– Abraçou alguem? Sim, sim, sim 
– Brigou com algum parente? Não briguei, mas tou sem falar c minha irmã 😦
– Brigou com algum amigo? Não

ALGUMA VEZ VOCÊ PODERIA…

– Saltar de paraquedas? Sim
– Cantar em um karaoke? Adoro
– Ser vegetariano? Tvz muito depois de uma vida carnívora descontrolada! 
– Se embebedar? Muito provável! Isso não é muito difícil de acontecer. Sou muito fraca pra bebida! 
– Roubar uma loja? Não
– Se maquiar em publico? Normal!

À vontade para responderem.

😉

Lore Almeida

Não tão simples. Pelo contrário. 24 anos e formada como Comunicóloga desde o berço. Lorena Almeida. Lorena porque meu pai é loiro e minha mãe morena, muito criativos esses seus pais!!! Eterna metamorfose, tudo demais e transbordante. Vida!!! Mais do que pode suportar... Às vezes explode, explosão de fúria, amor, desequilíbrio. Tem vezes que se sente a velha mais rabugenta do mundo, outras, a criança mais desprotegida e entusiasmada que existe. Esforço, amizade, família, namorado, INTERNET, atualidades, notícia, diversão, cinema, publicidade, arte, sapatilhas, chocolate, comida oriental... Perseguidora das respostas, mas sem interesse de achá-las prontas. Discussão, discórdia, OPINIÃO. "Não sou detentora da razão. Ela está em partes, precisamos uní-la".

Dia-a-dia

agosto 2017
S T Q Q S S D
« jan    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031